maio 02, 2010

Pensamentos da Hoho'n - Porquês

Então, eu sou viciada em escrever. E ás vezes até que saem coisas legais. Esse texto que escrevi ficou até bacana, então resolvi postar. Se gostarem, comentem. Se não gostarem, comentem também! Momento filosofia com a Hoho'n começa agora:

Porquês

   De tanto pensar no raio do porque, me perco o parafuso da caixa de pensamentos que a pouco tinha acabado de achar. Eu tinha encontrado o parafuso em algum canto, que nem sei mais que canto é esse que achei o parafuso. Nem o canto que perdi. De perguntar o porquê, tinha perdido o parafuso de novo. E fui atrás, embaixo de um sol quente de dúvidas, me perguntei por que perdi o objeto que tanta falta me faz que é esse parafuso. Não achei o porque. Nem o parafuso.
   E, ainda procurando o parafuso fui noutro canto que não tinha procurado. E no meio do caminho, encontrei um casal de velhinhos, e perguntei o porquê do porque e nenhum deles me respondeu. Ele não soube dizer porque não pode ouvir o por que do quê. Ela não disse porque não pode responder o porque nem se soubesse o por que. Não achei o porquê do quê. Nem o parafuso.
   Procurando o parafuso noutro lugar que não lembro onde é, na calada da noite fria de perguntas, encontrei uma criança, sentada num banco de praça, e perguntei o porquê da falta de luz, pois assim não ia achar o parafuso. Ela me disse que também não sabia o porquê, porque para ela nunca houve luz. E que também não sabia o paradeiro do parafuso, pois não pode vê-lo. Disse-me que logo adiante havia um senhor sábio, e que ele me ajudaria a achar o porque de tanto por que. Mas eu ainda não achei o porque do por que. Nem o parafuso.
   Já desanimada fui ao sábio perguntar se ele sabia o porquê de tanto por quê. Ele me disse que perdi tempo demais procurando o porquê, que não tinha por que ficar procurando tantos porquês e que não sabia onde estava o parafuso. E nessa hora percebi que já tinha perdido todos os parafusos e que não poderia mais procurar, pois como o velhinho, fiquei surda, porque os porquês taparam-me os ouvidos. Fiquei como a velhinha: surda. De tanto gritar e pronunciar os porquês. Como a criança, fiquei cega, pois só os via e não via nada além do por que. E tateando talvez eu encontre o porque do porquê. A vida talvez possa me dizer o porquê que demorei tanto para perceber que já não me restavam parafusos, pois os porquês os roubaram. E me explique o porque pra tanto porquê.
   O porque de tanto porquê eu não achei. Nem o parafuso.

Horrana Porfírio (Hoho'n)


2 comentários:

  1. Que profundo esse texto!
    Caraca as vezes també me ponho a escrever, o problema é que só saem sandices que eu entendo kkk
    Caraca Hoho'n vc escreve muito bem, gostei bastante!
    Quanto aos porque tbm já perguntei o porque de vários porques, mas enfim, eles são repondidos com vida viu!
    obrigada pelo elogio do layout, deu um trabalhão viu! =/ kkk

    beijão!

    ResponderExcluir
  2. eu vi antes de todoos hahahaha'
    meu muito bom o porque do porque vs perde o parafuso, porque vs perdeu ?
    mamae briga kkkkkk

    ResponderExcluir