julho 29, 2010

Foto do dia

6 tortas de limão
  Só fico vendo o tempo passar
Desculpe por ficar sumida. As aulas voltaram e eu acabei me desligando um pouco daqui. Acabei nem preparando ou pesquisando algo para postar. Desculpem-me mesmo.
Logo logo a guria aqui toma vergonha na cara e faz um post decente.

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 25, 2010

Preguiça da vaidade

4 tortas de limão
 Não sei porque escrevi esse texto, mas enfim...
Preguiça e vaidade são dois pecados capitais que definitivamente não andam juntos. Se você é vaidoso (a), você não tem preguiça de fazê-lo, e se você tem preguiça de fazê-lo você não é vaidoso(a). Vice e versa.
Eu não estou nos tempos de vaidade, pelo contrário. Eu me afundei num poço de preguiça infinita, e eu não consigo nem achar a luz do final dele para sair. A vaidade deve estar em algum lugar em mim, no mais profundo sono de beleza. E ela deve estar acompanhada com a minha auto-estima.
O engraçado é olhar como eu era antes. Tenta imaginar a pessoa mais vaidosa do mundo. Ok, não é pra tanto. Mas eu não saia de casa sem uma maquiagem muito bem elaborada, super bem arrumada e perfumada. Meus cachinhos sempre foram destaque. Eu me achava "bonitinha" porque nunca fui muito de elogiar a mim mesma, não consigo fazê-lo e ponto. Hoje eu saio com um rímel e acho que esta bom, sem brincos e anéis que eu costumava usar, e um perfume porque não gosto de mau cheiro. Até meu cabelo (meu amado cabelo) que sempre fora lindo começou a ficar sem vida. Se eu me achava bonitinha, hoje eu falo que sou uma feia e mal arrumada.
Eu não tenho roupas para sair, então fica trancada em casa (mais especificamente no meu quarto) vendo as horas passarem ou viajando num livro da minha prateleira. Eu não tenho pique mais para a vaidade.
Algumas pessoas disseram que eu estou dando muito valor a minha saúde mental e estou esquecendo da minha saúde física. Coisa que antigamente eu colocava numa balança e elas ficavam no mesmo nível.
Para ser bem mais sincera, eu andei com preguiça até de ler meus livros e escrever minhas ideias (coisa que, DEFINITIVAMENTE NÃO É normal). Eu só fico deitada vendo o tempo passar.
Isso refletiu até no blog. O blog esta sem sal e sem açúcar, com um lay podrinho. A única coisa que andei melhorando foi os posts, que comecei a pesquisar mais para trazer um conteúdo mais completinho. Só isso também.
Agora você vai me falar para tentar recuperar minha auto-estima e tornar o que era antes para sorrir como antes também. Eu tento, juro que tento. Eu tento recuperar aquela Horrana sorridente e bonitinha. Eu gostava (e gosto!) dessa minha personalidade contagiante. Mas toda a vez que começo eu não termino, porque dá preguiça. A maldita preguiça.
Desculpa se torrei a sua paciência com esse texto sem moral de história. Mas é um desabafo. Se você encontrar a minha vaidade, acorde-a e me devolva.

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 24, 2010

Sobre dragões - minha mais eterna paixão

5 tortas de limão

Dragões são criaturas presentes na mitologia dos mais diversos povos e civilizações. São geralmente representados como serpentes aladas e talvez sejam as primeiras manifestações mitológicas criadas pelo homem.

A variedade de dragões existentes em histórias e mitos é enorme. Mesmo sendo geralmente presentes no folclore de povos bastante distantes como os chineses ou europeus, os dragões assumem um função e simbologia diferentes em cada cultura, podendo ser fontes sobrenaturais de sabedoria e força ou simplesmente feras destruidoras.

Mas isso é só uma definição.
Eu particularmente sou apaixonada por essas criaturas. São criaturas fenomenais, que para mim simbolizam sabedoria e força. Eu acredito em dragões, da mesma forma que acredito na magia. É que nem acreditar em Deus: você nunca o viu, mas você acredita que ele está lá fazendo algo por você, onde quer que ele esteja.
Dragões para mim são a mesma coisa. Nunca vi nenhuma criatura semelhante á uma serpente gigante com asas, mas na minha mente eles existem. Eu posso senti-los. Posso sentir essa força, essa magia. A vida se torna sem graça se não acreditamos em algo assim. Tenho quase certeza que cada um de nós tem algo em mente que não contamos á ninguém, mas acreditamos que elas existam, pelo simples fato de existirem em nossa imaginação.


Dragões nos livros

Existem vários livros que usam dragões como personagens principais ou importantes. Cada livro coloca o dragão da forma que lhes é melhor, sejam destruindo ou ajudando.

Ciclo da herança - Christopher Paulini

'O Ciclo A Herança ', anteriormente a Trilogia A Herança, é uma série literária de fantasia épica escrita pelo autor Christopher Paolini. Passada no mundo fictício de Alagaësia, a história se foca em um rapaz de 15 anos – acompanhado de seu dragão – na luta contra a tirania de um império do mal. Eragon é um adolescente no começo da trama e, ao lado de sua parceira Saphira, uma dragão com a qual compartilha sua consciência, divide a descoberta de ser um Cavaleiro de Dragões, um lendário grupo que governava essas terras em tempos passados (tais dragões não são de forma alguma meras bestas, pelo contrário, cavaleiros e dragões são tratados como iguais).O Rei Galbatorix, que destruiu a antiga ordem (os Cavaleiro de Dragões) e pegou a coroa para si, envia seus assassinos para capturar o rapaz e Saphira, e assim, inicia a sua jornada.

O hobbit - J.R.R. Tolkien

O Hobbit ou Lá e de Volta Outra Vez (título original em inglês: The Hobbit or There and Back Again) é um livro escrito por J. R. R. Tolkien, publicado em 21 de setembro de 1937, cuja narrativa antecede a história contada na série "O Senhor dos Anéis", em 60 anos, tempo em que Bilbo fica com o anel até o retorno de Sauron, "o senhor das trevas".

Olhos do dragão - Stephen King

O livro conta a história de um reino chamado Delain onde viviam Sua Majestade, Rolando, a rainha Sacha e seus filhos, Pedro e Tomas. Apesar de ser esforçado, Rolando não tinha carisma e era considerado um rei medíocre. Quem contava com a simpatia e o respeito do povo era a rainha. Essa admiração alimentava o ódio de um perigoso inimigo — Flagg, o feiticeiro, um influente conselheiro nas decisões reais.
Mas eis que Sacha morre misteriosamente. E Flagg, que planejava dominar o reino, começa a agir. Elimina o tolo Rolando; em seguida, afasta Pedro do trono levando ao poder o pequeno Tomas a quem Flagg tinha certeza que poderia manipular facilmente. Mas o que Flagg não sabia é que Tomas escondia um segredo que nem a bola de cristal do mago poderia vislumbrar. E nem tudo sai como Flagg planejara.


Recentemente eu li O Herdeiro Dragão, o terceiro livro de uma série da autora Cinda Williams Chima. O primeiro livro é O herdeiro guerreiro e o segundo é O herdeiro mago. Apesar de eu não ter lido os primeiros livros da série (eu comprei o livro por acaso, eu não sabia que ele fazia parte de uma série) eu entendi a história e adorei. O livro não se trata necessariamente de dragões, mas a história é interessante e vale a pena ler.
Mas eu sou suspeita para falar sobre livros de magia. Se um livro me faz viajar na história e me desperta emoções, eu o considero bom. A história me fez ficar presa ao livro que nem a Madison é presa ao coração do dragão (se você ler o livro, vai entender o que falo). Recomendo.
E também sou suspeita para falar de dragões. Esse post só foi para tentar passar todo o amor que tenho por essas criaturas. Espero que vocês tenham gostado e se apaixonado por eles também.

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 21, 2010

Please, don't stop the rain

3 tortas de limão

Antes de ler a historinha, ouça essa música aqui que super me inspirou no texto.


Dia de chuva
Era mais ou menos por volta das três da tarde. Estávamos eu e mais umas cinco pessoas jogando baralho, um joguinho bobo chamado ‘mau-mau’ enquanto um garoto no canto da sala de estar tocava uma música no violão. Eu não fazia idéia de quem era, mas ele me chamava a atenção.
Estávamos sentados no chão de uma pequena sala de estar com paredes completamente brancas. Não tinha luzes acesas, somente a luz das janelas iluminava a sala. Percebi que o garoto do violão me fitava, mas fingi não notar.
Quando olhei, ele já estava ao meu lado, pedindo para jogar também. Ele olhou para mim sorrindo. Um sorriso encantador. Seus olhos prateados eram ora gentis, ora puro encanto. Procurei me concentrar nas cartas.
As cores do ambiente em que estávamos jogando começaram a mudar. Quando olhei pela janela, o céu estava mudando do tom azul que se encontrava para cinza e já começara a chover. Não podia começar a chover. Eu morava um pouco longe dali, e não tinha ônibus. Fora que eu também não tinha idade para dirigir e na casa onde eu estava também não tinha ninguém com mais de dezoito anos. Nem ao menos tinha um carro. Eu estava perdida.
Quando perdi a quinta rodada (novamente), parei de jogar. Levantei e me sentei no sofá que ficava logo atrás de mim. Fiquei olhando para o teto e percebi que alguém tinha sentado ao meu lado.
Ele estava sorrindo ainda.
“Olá!” ele estendeu sua mão em minha direção para me cumprimentar e disse seu nome, com um belo sorriso estampado em seu rosto.
Estendi minha mão e apertei a mão dele em cumprimento, dizendo meu nome educadamente.
Eu já estava distraída. Se existisse qualquer coisa suspeita o suficiente para que meus extintos me alertassem, provavelmente não estaria funcionando naquele momento.
Ele me dirigiu um ‘é um prazer te conhecer’ e respondi da mesma forma. Olhei pela janela novamente. A chuva havia piorado. Muito.
“A gente poderia pedir para que a chuva parasse, e que aquele céu azul voltasse de novo...” ele disse num tom de sugestão.
“É. Talvez” eu disse ainda olhando pela janela.
Eu não tinha para onde ir. Até tinha, mas não tinha a necessidade e nem como de qualquer forma. O fato de não poder sair dali por causa da chuva era bem mais agradável agora. Olhando para o céu, em silêncio, pedi para que a chuva não parasse.
Olhei para ele, que fitava o céu com um meio sorriso. Ele olhou pra mim sem mudar de expressão.
“Por favor, chuva, não pare.” Ele disse olhando para mim. Depois ele olhou mais abaixo, para nossas mãos.
Nossas mãos ainda não tinham se soltado.
Por favor, chuva. Dure para sempre.

Horrana Porfírio.


Super beijinhos,
Hoho'n

julho 19, 2010

About music - Indie Rock

6 tortas de limão
Minha irmã mais nova falou que não lia o meu blog porque eu nunca falava sobre música. E o pior é que música é algo que eu não vivo sem, que nem os livros. Então porque eu falo tão pouco deles aqui?
De qualquer forma, eu decidi falar sobre música hoje. Eu sempre fui extremamente eclética. Eu escuto absolutamente tudo. Acho que só não escuto funk e happy rock, porque não suporto aquilo definitivamente, aquilo não é música, é barulho. Mas voltando ao assunto que interessa, hoje eu vou falar do estilo musical que mais tenho escutado ultimamente: Indie Rock.



Indie rock (ou rock independente em inglês) é um estilo musical que caracteriza bandas que não são lançadas por grandes gravadoras, porém o grande sucesso de algum desses grupos lançaram-nos diretamente para gravadoras de grande porte, embora o som na maioria dos casos, não perca a identidade, fazendo com que tais bandas, mesmo com o sucesso de público e grande repercussão na mídia, sejam consideradas bandas alternativas.
A grande explosão indie rocker, surgiu em meados da década de 90, na Inglaterra, quando bandas como Supergrass, Oasis, Blur e Placebo ganharam as paradas de sucesso em vários países, com essa popularização tais bandas foram consideradas também ícones do chamado Britpop.
No começo dos anos 2000 o sucesso da banda americana The Strokes colocou de novo no cenário a curiosidade a cerca das bandas "indie rock" e logo ganharam os holofotes dos meios de comunicação.
Atualmente várias bandas surgem e fazem sucesso entre os jovens da geração 2000: The Strokes, Arctic Monkeys, The Killers, Franz Ferdinand, The Raconteurs, Spoon, The Kooks, Bloc Party, Kaiser Chiefs e Muse são alguns nomes que representam o novo cenário da música indie.

Fonte: Wikipédia (lóóógico)

Eu, particularmente adoro Indie. Os que mais tenho escutado ultimamente são Oasis, Blur, Kaiser Chiefs, Muse, The strokes e MGMT. É um estilo diferente, é bacana e as letras variam, de banda para banda.
Música indie não tem um tema para suas letras. Cada banda fala sobre um assunto, ou um sentimento, o que for. Não da para comparar. Mas para mim, é muito bom escutar. E acho mil vezes melhor do que as bandas de Happy Rock (isso mesmo maninha, eu não gosto de Restart que nem você).

Eu acho que vale a pena escutar:

Oasis - Wonderwall

Acho que muita gente conhece essa música. Ela é linda, tem uma letra muito super, e quem vive no We ♥ it (visitem o meu!) vê a parte da música estampada nas fotos:
Via We ♥ it

Muse: Resistance


Eu nunca fiquei tão vidrada numa música. Eu não me canso de escutar, de verdade. Pelo menos pra mim, transmite uma energia tão boa! Sei lá, AMO. Sem contar e a Undisclosed Desires também é muito boa.

MGMT: It's working


Eu ia colocar a música Flash Delirium aqui, mas não deu para colocar o video, só o link. De qualquer forma, essa música também é legal (pra mim, pelo menos).
MGMT eu encontrei num dos flickr’s da vida. Eu amo as fotografias da Olívia Bee’s e ela fotografou um show deles então fui atrás de saber que banda era. Essa banda é totalmente diferente de tudo que eu já tinha escutado e... enfim eu gostei. Os clipes são meio delirantes, e eu babo demais naquele vocalista que eu ainda vou descobrir o nome, haha.
 Vocalista Gatchêênho, HAUAHUAHUA


The Strokes: Heart in a cage

Comecei a escutar os Strokes faz pouquíssimo tempo, então nem tenho muito a declarar sobre os caras. Mas eu achei essa música muito super, eu super recomendo.

Blur: Coffee and TV


Não consegui pegar os videos do Blur no youtube. Acho que muita gente já ouviu falar do clipe das caixinhas de leite. Existem emoticons pro msn e o clipe é muito fofo. Eu comecei a escutar blur, graças á um professor de inglês do lugar onde estudo (Thank you teacher Rodrigo) e apartir daí comecei a escutar e adorar.

Eu estava vasculhando o vagalume e lá falava que a banda Cold Play também é indie. Como eu amo Cold Play eu não vou conseguir separar uma música só, então recomendo você ver todas!
Dá pra perceber pelo tamanho do post que eu gosto de indie music né? Eu aconselho ver mais músicas do Oasis, que eu simplesmente adoro (Stop crying your heart out, Don’t go away e por aí vai...). Futuros posts virão sobre música e espero ter vocês acompanhando o blog.

Que tipo de música vocês gostam mais? Vocês gostaram do Indie Rock?

Super beijinhos,
Hoho’n

julho 16, 2010

Influência na infância

3 tortas de limão
Muito das coisas que assistia ou lia (eu leio livros desde os 5 anos) influenciaram muito no meu estilo de ser hoje. Desde os desenhos animados até os filmes da sessão da tarde na rede globo, haha.
Num desses filmes de sessão da tarde, eu conheci a personagem que mais amo e a que mais me influenciou (e influencia) até hoje.
Quem é a personagem?

Sim sim, a Matilda!
  Sinopse: Matilda é uma garota super inteligente e esperta, quase uma gênia, cheia de apetite por conhecimento. Seus pais, porém, não querem saber dessas belas qualidades da garota, mandando-a para uma escola dirigida por uma cruel e autoritária diretora. Seu único refúgio naquele lugar é a professora Honey, que entende a genialidade da garota e a ajudará o quanto for possível.

É um filme de 1996, eu assisto a esse filme desde que me entendo por gente. Tem o livro também, mas eu AINDA não o li. Eu queria ser a Matilda. Mas não era porque eu achava que ela tinha poderes legais e zuava muito com a diretora chata e gorda da escola dela ou porque ela era super fofa e tinha aquele lacinho na cabeça que eu sempre tentava imitar. Eu queria ser a Matilda porque ela tinha tudo. Ela tinha os livros.

O livro que lerei muito em breve

Se hoje eu sou completamente apaixonada por livros e gosto de matemática, a culpa é toda dela. Ela me ensinou que quando se está com os livros, nunca se está sozinha. Os livros não nos abandona. Ele nos ensina, nos abraça, nos faz feliz... Pelo menos me faz feliz. E fazia a Matilda também.
De todas as personagens que eu gosto, ela é de fato, a melhor de todas. Porque a mensagem que ela passa é incrível. E a magia que ela tinha, os poderes dela, com certeza vinham dos livros.

  Estes livros deram a Matilda uma confortante mensagem de esperança: 
Você não está sozinha.

Obrigada ao Roald Dahl por ter criado a história que fez com que conhecesse o amor da minha vida: Os livros.


Super beijinhos,
Hoho'n

julho 13, 2010

Listinha: Coisas que eu gostaria ganhar de presente

2 tortas de limão
Eu sou cheia de fazer listinhas. Listinhas das coisas que devo fazer no dia seguinte, do que vou fazer nas férias, de coisas que preciso comprar, de coisas que é preciso fazer antes de morrer... eu tenho um caderno só para essas listinhas que costumo fazer praticamente todo o dia. Hoje eu vou compartilhar uma das listinhas com vocês (e outras listinhas virão). A listinha de agora é Coisas que eu gostaria ganhar de presente (mas que menina materialista, não?).

Coisas que eu gostaria ganhar de presente

Cartinhas
Porque não há nada melhor do mundo que saber que alguém se preocupou em gastar tinta, papel e tempo
para dizer o sente por você.

Sapo de pelúcia
Para abraçá-lo forte todas as vezes que sentir medo ou me sentir sozinha

Uma coleção de bons livros
Porque viajar para os lugares mais inusitados sem sair do lugar não tem preço

Um violão novo
Para aprender a tocar de uma vez por todas e juntar os amigos e viver os melhores momentos ao lado deles e melhor: com música!

Um show da minha banda favorita
E levar os amigos junto e curtir cada momento e cada música ao lado de todos eles

Dormir sob as estrelas
No meio do nada, somente eu e as estrelas. E sonhar em poder voar entre elas.

Um quarto novo
De  preferência com janelas (o meu não tem!) para eu ver e sentir o sol acordar junto comigo toda manhã

Uma câmera boa
Com boa resolução e que capture todos os detalhes de todos os momentos, porque são os detalhes que fazem a diferença

Um livro
Assim, sem nada escrito. Porque as melhores histórias são as que ainda não foram escritas.

Bem, eu acho que não sou tão materialista assim, né? hahaha
Deixem nos comentários o que vocês gostariam ganhar de presente. 
 Gostaram da minha listinha?

Super beijinhos,
Hoho'n


Fotos via flickr, we heart it e tumbrl

julho 10, 2010

O tédio e os livros.

3 tortas de limão
Esse texto que eu criei foi criado uns 5 meses atrás. Sim, ele é real.



é, é, essa sou eu :D

Entediada.
Acho que essa é a palavra certa para descrever o sentimento vazio que anda me preenchendo nesses últimos tempos. Como se cada dia não fosse o bastante. Insuficiente. Como se cada dia não acabasse, e cada ano que passa fosse somente um dia de tédio infinito. Como se as horas não passassem. Talvez não seja somente tédio. E nem sempre foi assim.
Começou, não tem muito tempo. E sim, temos culpados. Os livros! Sim, eles mesmos. Não que cada um dos poucos livros que já li não tenham sido interessantes, muito ao contrário. Eles são meus melhores passatempos. O problema neles é que a vida do lado de fora dos livros perdeu a graça. Pois nem de longe, minha vida é tão interessante e mágica. Nunca terei a magia de Alice no país das maravilhas ou as aventuras de Harry Potter. Nem mesmo a vida dura e cruel de Liesel Meminger, em “A menina que roubava livros”.
Mas talvez, por certo lado, seja bom, não ter tantas aventuras e emoções. Pode ser que eu não agüentasse tanta coisa. De qualquer forma, minha vida está assim, sem graça.
E esse tédio me causa um vazio, e esse vazio me entristece. E no meio das letras que formam palavras, sejam elas lidas ou escritas, tento me desfazer desse vazio que corrói o meu ser. Os livros, com toda a certeza, são os melhores passatempos. Mas e quando chega o fim?
Esse vazio que em mim está hospedado, me causa tristeza. Tanta que me vem lágrimas aos olhos, de maneira incontrolável e inevitável.
Houve um dia que via graça em tudo. Tudo era interessante, era engraçado ou me distraía. Hoje, por mais que eu tente tornar a vida de tal maneira – antes de conhecer os livros a fundo – não consigo. As vezes acho que os livros não sejam os únicos culpados. Os acontecimentos desse período podem ter contribuído bastante. Ou talvez seja só fase.
E fico irritada também. Irritada comigo, irritada com o mundo e seus pensamentos. Dizem que a vida é uma alucinada aventura da qual jamais sairemos vivos. Então é só isso? Nasceu, viveu, morreu, acabou? Para começo de conversa minha vida, até o momento não é uma alucinada aventura, e quem me dera fosse. Se for só isso, passo todo esse tédio e tristeza em vão? Prefiro pensar que a vida não acaba depois que o corpo morre. E espero loucamente que tudo se torne mais interessante, depois que fazerem meu atestado de óbito.
Até tenho um pouco de saudades dos tempos em que nada escrevia e pouco lia. Mas por outro lado eu amo esse meio de distração. Sou apaixonada pelos livros e pelas palavras. Melhor que sejam os livros. Poderia ter sido pior.
Não me leve a mal. Tento encontrar nas palavras um bom motivo, uma boa razão para o início de tantas lágrimas desnecessárias e sem motivo. E da dor. Da dor invisível desse vazio que me machuca, cada dia mais.




Horrana Porfírio.

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 07, 2010

Promoção Plugadas - Layout Personalizado

2 tortas de limão
 Não vai perder né?

 Você tem um blog e não sabe personalizá-lo? Vira e mexe encontra blogs com o mesmo layout que o seu?  Tá cansado disso? O blog Plugadas está fazendo uma super promoção sorteando um Layout Personalizado só pra você!

Gostou da promoção? Então da uma olhada nesse post aqui e veja como participar. É bem simples o cadastro e se você divulgar ainda tem mais chances de ganhar o layout!

A promoção vai durar um mês, termina no dia 06 de agosto. Se você não tem blog e deu vontade de fazer, dá tempo de fazer pelo menos os 5 posts para ganhar o layout. Legal né?

Confira o post da promoção e aproveita para visitar o blog, que é bem bacana!
 Boa sorte para quem quiser participar!

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 05, 2010

Coisas para fazer antes de morrer

2 tortas de limão
 Tirar uma foto como essa com certeza entra na lista também!

Eu estava lendo o Tumbrl da minha amiga Luana (Te amo gêmia gatona) e vi esse post que ela tinha feito. Ela tinha pegado essa lista de um outro tumbrl, a @stupidbear. Eu achei legal e decidi colocar aqui no blog também.

        Risque o que você já fez até então.

        1. Criou seu próprio blog.
        2. Dormiu sob as estrelas.
        3. Tocou numa banda.
        4. Visitou o Havaí.
        5. Viu uma chuva de meteoros.
        6. Teve uma mini biblioteca em casa
        7. Foi para a Disneylândia.
        8. Escalou uma montanha.
        9. Segurou um louva-deus.
        10. Cantou solo. (solita no chuveiro)
        11. Pulou de bungee jump.
        12. Visitou Paris.
        13. Viu uma tempestade de raios no mar.
        14. Aprendeu uma forma de arte sozinho.
        15. Chorou no show de uma das suas bandas favoritas.
        16. Teve infecção alimentar.
        17. Visitou a Estátua da Liberdade ou o Cristo Redentor.
        18. Cultivou seus próprios vegetais.
        19. Viu a Mona Lisa na França.
        20. Transou com um dos seus melhores amigos
        21. Participou de uma luta de travesseiros.
        22. Viajou pedindo carona.
        23. Faltou por estar doente quando não estava. (quem nunca fez isso?)
        24. Construiu um forte de neve.
        25. Segurou um carneiro.
        26. Mergulhou pelado.
        27. Correu uma maratona.
        28. Namorou, nem que por pouco tempo.
        29. Viu um eclipse total.
        30. Viu o nascer e o pôr-do-sol. 
        31. Disse “eu te amo” e realmente sentiu isso.
        32. Esteve em um cruzeiro.
        33. Comeu sushi.
        34. Visitou o lugar onde seus ancestrais nasceram.
        35. Sobreviveu a uma doença em que poderia ter morrido.
        36. Aprendeu uma língua nova sozinho.
        37. Teve dinheiro o bastante pra ficar realmente satisfeito. (R$ 250,00)
        38. Viu a Torre de Pisa.
        39. Escalou nas rochas.
        40. Viu “David” de Michelangelo.
        41. Cantou karaokê. (Não queira ver, sério!)
        42. Viu um géiser em erupção.
        43. Pagou uma refeição para um estranho.
        44. Visitou a África.
        45. Andou na praia à luz da lua.
        46. Foi transportado por uma ambulância.
        47. Teve um retrato seu pintado.
        48. Pescou no alto-mar.
        49. Viu a Capela Sistina.
        50. Esteve no topo da Torre Eiffel em Paris.
        51. Mergulhou ou fez snorkel.
        52. Beijou na chuva.
        53. Brincou na lama.
        54. Foi à um cinema drive-in.
        55. Foi ao cinema.
        56. Visitou a Muralha da China.
        57. Abriu seu próprio negócio.
        58. Teve aula de artes marciais. (praticamente, já que vivo assistindo aulas de karatê sem ser inscrita lá)
        59. Visitou a Rússia.
        60. Trabalhou em uma cozinha do sopão.
        61. Vendeu biscoitos de escoteiras.
        62. Admirou as baleias.
        63. Ganhou flores sem motivo.
        64. Doou sangue.
        65. Pulou de pára-quedas.
        66. Visitou um campo de concentração nazista.
        67. Teve um cheque devolvido.
        69. Salvou um brinquedo de infância.
        70. Visitou o Lincoln Memorial.
        71. Comeu caviar.
        72. Fez um quilt.
        73. Foi até Times Square.
        74. Conheceu os Everglades.
        75. Foi demitido.
        76. Assistiu à mudança de guardas em Londres.
        77. Quebrou um osso.
        78. Andou em uma motocicleta de corrida.
        79. Viu Grand Canyon ao vivo.
        80. Publicou um livro.
        81. Vistou o Vaticano.
        82. Comprou um carro zero.
        83. Andou em Jerusalém.
        84. Teve uma foto sua no jornal.
        85. Leu a Bíblia inteira.
        86. Visitou a Casa Branca.
        87. Matou e preparou um animal para comer. 
        88. Teve catapora.
        89. Salvou a vida de alguém.
        90. Participou de um júri.
        91. Conheceu alguém famoso.
        92. Participou de um clube do livro.
        93. Perdeu um ente querido.
        94. Teve um bebê.
        95. Viu o Alamo ao vivo.
        96. Nadou no Great Salt Lake.
        97. Processou alguém ou foi processado.
        98. Teve um celular.
        99. Foi picado por uma abelha.
        100. Foi ao Canal do Panamá.
        101. Quis alguém e não pôde ter.
        102. Teve alguém e não quis ter.
        103. Quis alguém e pôde ter mas não teve coragem o suficiente pra falar tudo que deveria dizer ao invés de ficar se fazendo de difícil. (fiz um milhão de vezes)

Então, eu só fiz isso, até agora. Acho que as três últimas todo mundo já fez ou fará um dia, com certeza.
Me contem qual as que vocês fizeram, ou que gostariam de fazer. Essa não é beeem a lista de coisas que eu gostaria de fazer antes de morrer, mas eu achei divertida essa lista, enfim...

Super beijinhos,
Hoho'n

julho 01, 2010

Com orgulho, uma carta

3 tortas de limão

    Passaram-se seis meses. Seis meses de sua ausência. Você ainda não tinha ligado. Eu também não ia ligar, afinal, meu orgulho havia me dominado completamente de uma forma que nunca acontecera antes.
  Foram seis meses. Três de lágrimas. Três de pura raiva e esperança. Raiva por causa de tudo que aconteceu e eu queria que você fizesse algo. Esperança porque, mesmo com raiva, eu esperava que você ligasse.
  Você não ligou, mas apareceu, pedindo desculpas. O orgulho nos dominou. Eu apontava a você. Você a mim. Brigamos.
  Semanas passaram e percebi com o tempo o quanto sentia sua falta. Eu odiava você pelo que aconteceu, mas eu te amava acima de tudo isso. Eu não queria admitir. Teu sorriso e teus olhos era tudo o que eu queria ver novamente.
  Parte do orgulho me abandonou e então, pensando em você, fui procurá-lo. Você ainda estava lá, me esperando. Com um texto como esse, nos entendemos. Uma ponta de orgulho ainda me feria e mesmo perdoando, eu a você e você a mim, aleguei que jamais poderia ser como antes.
  Mais algumas semanas passaram e o fato de estarmos ao menos conversando indiretamente me confortava ainda mais. Eu descia do ônibus quando te vi pela primeira vez em seis meses. Meu coração batia forte (e como batia!). Junto com você veio um breve abraço e um sorriso. Poucas palavras apenas.
  Nos encontramos novamente, em uma festa. Você me ligou nesse dia. Esqueci de tudo que passou. Andamos juntos como antes, conversamos como antes, rimos e nos divertimos como antes. Antes de o orgulho nos separar.
  Naquele dia percebi que não tinha jeito. Eu também o amava como antes. Nada mudou.
  Hoje, eu escrevo essa carta pra te agradecer.
  Obrigada por ainda ser meu melhor amigo.
  Apesar dos pesares.

H&C.

Super beijinhos,
Hoho'n