outubro 28, 2010

Inspiração para o final de semana

11 tortas de limão

Já estou pensando no que eu estou a fim de fotografar no final dessa semana (é, eu já disse que gosto de fotografia, certo?). Mas não estou afim só de fotografar as paisagens como eu faço de costume. Quero fazer self-portraits mais criativas e pesquisar um pouquinho para se inspirar não é nenhum crime, não é mesmo? Ainda mais quando se trata de uma completa amadora no assunto! As fotos são lindas (ao meu ver) e reúnem os estilos que mais gosto de pesquisar por aí. Sou completamente ignorante quando se trata do assunto, mas eu amo ver e me inspirar. Quem não gosta de fotografia?

Clique para ampliar


 

Nas coisas mais simples a gente enxerga o que realmente importa. É assim que eu vejo a fotografia.
Depois eu mostro os resultados e falo sobre meus tipos favoritos de fotos.

Quer ajudar o blog? Responde o formulário rapidinho. Clique aqui!

Peguei as fotos no WE♥IT
 Super beijinhos,
Hoho'n


outubro 27, 2010

Amor ...

3 tortas de limão


Amor, casais apaixonados, abraços e beijos calorosos, ficar horas falando do amor da sua vida para as amigas, blá, blá, blá. Coisas de meninas apaixonadas.
Minha opinião atual sobre isso: grande merda.
Grande merda porque tudo o que tenho visto é que no final essa pessoa que passou horas aumentando os números da conta de telefone com o tal príncipe encantado acaba sempre da mesma forma: apaixonada. E com o coração partido.
Você que está lendo deve estar no mínimo achando o que estou dizendo é improvável ou até absurdo para uma garota de quinze anos dizer que não quer se apaixonar. Eu até entendo. Só não entendo porque uma pessoa não pode ser considerada minimamente “normal” por não querer ficar trocando bactérias com um ser que vai me deixar chorando que nem uma criança que está com dor e não sabe falar. Isso eu não entendo.
E as pessoas se assustam com isso. Com o fato de eu achar o “amor” uma bela porcaria.
Diga que é inveja, que sou mal-amada, absurda, anormal, boba. Eu já ouvi tudo isso e não morri. Diga que choro a noite por não ter ninguém me abraçando ou me mandando mensagens fofas no celular assim que eu acordar pela manhã.
Diga o que quiser. Talvez tudo isso seja verdade.
Talvez. Só talvez.
Porque é real o fato de eu ver pessoas sorrindo quando de repente toca aquela música que lembra seus amantes. É real o fato de eu presenciar as horas que eles perdem falando dos amores de suas vidas e das coisas lindas e maravilhosas que eles fazem juntos. É real eu sozinha no meu quarto, criando histórias e lendo livros enquanto as pessoas estão amando lá fora.
E mais real que tudo isso é que eu também vejo o final dessas histórias na vida real. E essa é a bela porcaria.
Absurdo ou não, essa é a realidade que eu enxergo.
Não que eu ache errado a pessoa querer se apaixonar. Acho belo.
E essas mesmas pessoas continuam a procura dos amores de suas vidas e completamente indignadas comigo com o fato de eu nunca querer me apaixonar. Procurando um conto de fadas e um “felizes para sempre” que não existe.
Não, pra mim não existe a não ser na minha imaginação fértil e em algumas das minhas histórias.
Porque se existisse, talvez essas palavras jamais teriam sido escritas e eu nem ao menos teria pensado em escrevê-las. Porque eu também gosto de contos de fadas e eu também gostaria de viver um. Mas sou sincera e realista (apesar de essa não ser a realidade para todos, whatever) e mantenho minha opinião de que isso é quase impossível.
Não me interprete mal: isso não significa que eu não acredite no amor.
Também não acho que um amor não possa durar para sempre, longe de mim dizer isso. Mas ele não pode existir da forma que a maioria dos apaixonados pensa com toda aquela breguice e fru-frus, com todo aquele “e eles viveram felizes para sempre”. Não faz o menor sentido pra mim.
Apaixonados e românticos tendem a exagerar as coisas.
Há dias em que eu gostaria que alguém me abraçasse quando eu estivesse com medo, dissesse que estaria sempre ao meu lado ou que me amaria para sempre. Tem dias que é quase insuportável estar “sozinha”, mas eu não o quero na maioria do tempo. Porque me cansei de promessas furadas e pessoas que não sabem amar de verdade. O fato de eu achar tudo isso uma bela porcaria é que o amor ficou tão banal para algumas pessoas que não vale mais tanto a pena.
Ás vezes alguns pensamentos quase me convencem de que eu estaria melhor amando, apaixonada.
Ás vezes, só ás vezes.
Porque até que me provem o contrário e fizerem com que tudo isso que enxergo faça algum sentido (ou provem que isso não sai ferindo muita gente), eu vou continuar com a idéia de que o amor, que estar apaixonado por alguém (pelo menos agora, puxa tenho só 15 anos) é uma bela e grande porcaria.
Um porcaria que sei muito bem viver sem.

Desculpe pela demora por um post. Foi falta de vergonha na cara mesmo.
Obrigada à todos que responderam ao formulário! Quem ainda não respondeu, clique aqui!


Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 18, 2010

Ajude o blog

7 tortas de limão

Gente, preciso da ajuda de vocês.
Então, eu posto aqui como um passatempo. Não são posts muito frequentes nem ao menos com um conteúdo definido, mas eu to afim de falar sim das coisas que eu gosto de uma forma mais organizada. E como são vocês quem leêm o blog, nada mais justo do que saber a opinião de vocês a respeito de qualquer mudança.
Então peço para vocês gastarem um minutinho do tempo de vocês para responderem ao formulário, para eu de uma certa forma conhecê-los melhor e fazer um conteúdo que todo mundo goste do jeito que vocês estão acostumados a ver por aqui!




Obrigada gente.
Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 17, 2010

Meu muito obrigada

1 tortas de limão

 Bom, queria escrever um post em agradecimentos ao blog Plugadas pelo template que vocês estão vendo agora. Eu divulguei aqui no blog sobre uma promoção do Plugadas (lembram?) e eu ganhei o template.
Mais uma vez, muito obrigada meninas! Eu adorei de verdade o lay!

Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 11, 2010

Doodles

4 tortas de limão
Eu ia postar uma playlist, mas lembrei que eu desenho quando não tenho nada para fazer. Então, decidi compartilhar com vocês alguns dos meu "rascunhos". Não são muito bons, mas são todos feitos com o mesmo carinho e com a mesma falta de técnica!

Por favor, não os pegue. Clique para ampliar


Meu favorito!


Esse eu fiz enquanto eu comentava sobre um dos meu blogs favoritos, o Enchant!
Sempre quando eu falava sobre o blog eu visualizava uma garotinha lendo numa poltrona gigantesca. Daí eu desenhei!

E tem mais no meu flickr!
Gostaram?

Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 07, 2010

Caos

3 tortas de limão

Absolutamente tudo ao meu redor estava desmoronando.
Seja lá qual fosse o lugar que eu olhasse, havia destruição. O mundo estava indo a caminho do mais profundo desespero. Tudo acabando de forma violenta e ao mesmo tempo.
Um caos.
Todos os acontecimentos daquele momento pareciam os sinônimos de inferno na Terra. Nada fazia sentido.
Eu estava no centro de tudo aquilo, sentada sobre meus pés e lágrimas nos olhos.
Mas eu não chorava pela destruição ao meu redor. Pouco me importava se tudo estava indo pelos ares.
Mas lá estava eu, tropeçando nos meus soluços, resultado de lágrimas que pareciam intermináveis. Olhava para minhas mãos e tentava entender o porquê.
Em minhas mãos pousavam centenas daqueles cacos de vidro. Alguns as machucavam, mas nada comparado com a dor do vazio em meu peito.
Pouco me importava os machucados em minhas mãos.
Nada importava.
A não ser os pedaços do coração que se encontrava em minhas mãos.
Do meu coração.

Dramático... e antigo.
Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 05, 2010

Meu eu criança

5 tortas de limão
Eu ia colocar uma foto de quando eu era pequena, mas... bem, eu mudei de ideia!

Se o meu ‘eu criança’ me visse agora, ela provavelmente chutaria minha bunda grande e diria “Mas carambolas eu virei isso, essa chata?”.
Meu eu criança sempre se divertia e era (ERA) um crânio, muito inteligente. Cara, provavelmente se fosse a Horraninha que estivesse no primeiro ano, ela teria aprendido física mais rápido que eu agora.
Eu ainda não aprendi física.
Meu eu criança aprendeu a escrever sozinha, aos quatro anos de idade.
É, eu sei.
Mas talvez eu tenha ficado um pouco mais burra porque eu andei deixando meu eu criança de lado. Com quatro anos eu sempre colocava a diversão e o aprendizado no mesmo nível, era divertido aprender (continua sendo, mas...). Eu era ORGANIZADA (por Deus, eu sou a pessoa mais desorganizada desse mundo!) e definitivamente era uma curiosa, um ponto fortíssimo em mim quando pequena.
Curiosidade é o ponto forte de toda criança.
Mas aqui se trata de equilíbrio. Era o que meu ‘eu criança’ tinha.
É, tinha.
Eu fico imaginando a Horraninha ao meu lado agora, rindo da minha cara.
Consigo visualizar isso.
E provavelmente eu me afastaria dela e falaria “criança chata”, porque além de tudo, eu cresci sem um mínimo de paciência com crianças.
Não me orgulho de pensar assim.
Isso deve ter acontecido porque eu deixei de lado a criança feliz e inteligente que eu era.
Deixei de lado a minha curiosidade pelo mundo, a coisa mais importante que eu tinha.
Talvez a minha tristeza tenha nascido daí: a saudade da Horraninha teimosa. Da minha criança.
Por isso ela chutaria minha bunda grande.
Não duvide quando eu digo que minha bunda é grande e nem que meu eu criança a chutaria sem dó.
Horraninha diz: “idiota”.
É Horraninha. Eu sei.

Escrevi isso hoje, na aula de português.
Que saudade de escrever!

Super beijinhos,
Hoho'n

outubro 03, 2010

About music - Ellie Goulding

3 tortas de limão

Elena Jane Goulding, mais conhecida como Ellie Goulding é uma cantora e compositora nascida em Hereford, Inglaterra.


Ellie começou a tocar e compor por volta dos 14 anos. Seu estilo é uma mistura de folk eletrônico com um pop e uns toques em acústico, com letras sensíveis baseadas no que todos mundo sente e se identifica. Ela mistura emoções com uma atmosfera de outro mundo, tornando uma coisa gostosa de ouvir.

The Writer
 
Ela não é muito conhecida aqui no Brasil e também não faço a mínima ideia de como eu achei essa cantora. Mas desde que escutei a primeira música dela no Youtube ( Guns and Horses) eu não parei mais de escutar.
Eu já coloquei algumas músicas da Ellie nas playlists que postei (só postei duas, aahhhh) e a The Writer de longe é a minha favorita. Ela tem várias outras músicas, umas em acústico que é uma delícia de escutar.

Se você gostou, dá uma olhada nos links dela:


Super beijinhos,
Hoho'n