outubro 27, 2010

Amor ...



Amor, casais apaixonados, abraços e beijos calorosos, ficar horas falando do amor da sua vida para as amigas, blá, blá, blá. Coisas de meninas apaixonadas.
Minha opinião atual sobre isso: grande merda.
Grande merda porque tudo o que tenho visto é que no final essa pessoa que passou horas aumentando os números da conta de telefone com o tal príncipe encantado acaba sempre da mesma forma: apaixonada. E com o coração partido.
Você que está lendo deve estar no mínimo achando o que estou dizendo é improvável ou até absurdo para uma garota de quinze anos dizer que não quer se apaixonar. Eu até entendo. Só não entendo porque uma pessoa não pode ser considerada minimamente “normal” por não querer ficar trocando bactérias com um ser que vai me deixar chorando que nem uma criança que está com dor e não sabe falar. Isso eu não entendo.
E as pessoas se assustam com isso. Com o fato de eu achar o “amor” uma bela porcaria.
Diga que é inveja, que sou mal-amada, absurda, anormal, boba. Eu já ouvi tudo isso e não morri. Diga que choro a noite por não ter ninguém me abraçando ou me mandando mensagens fofas no celular assim que eu acordar pela manhã.
Diga o que quiser. Talvez tudo isso seja verdade.
Talvez. Só talvez.
Porque é real o fato de eu ver pessoas sorrindo quando de repente toca aquela música que lembra seus amantes. É real o fato de eu presenciar as horas que eles perdem falando dos amores de suas vidas e das coisas lindas e maravilhosas que eles fazem juntos. É real eu sozinha no meu quarto, criando histórias e lendo livros enquanto as pessoas estão amando lá fora.
E mais real que tudo isso é que eu também vejo o final dessas histórias na vida real. E essa é a bela porcaria.
Absurdo ou não, essa é a realidade que eu enxergo.
Não que eu ache errado a pessoa querer se apaixonar. Acho belo.
E essas mesmas pessoas continuam a procura dos amores de suas vidas e completamente indignadas comigo com o fato de eu nunca querer me apaixonar. Procurando um conto de fadas e um “felizes para sempre” que não existe.
Não, pra mim não existe a não ser na minha imaginação fértil e em algumas das minhas histórias.
Porque se existisse, talvez essas palavras jamais teriam sido escritas e eu nem ao menos teria pensado em escrevê-las. Porque eu também gosto de contos de fadas e eu também gostaria de viver um. Mas sou sincera e realista (apesar de essa não ser a realidade para todos, whatever) e mantenho minha opinião de que isso é quase impossível.
Não me interprete mal: isso não significa que eu não acredite no amor.
Também não acho que um amor não possa durar para sempre, longe de mim dizer isso. Mas ele não pode existir da forma que a maioria dos apaixonados pensa com toda aquela breguice e fru-frus, com todo aquele “e eles viveram felizes para sempre”. Não faz o menor sentido pra mim.
Apaixonados e românticos tendem a exagerar as coisas.
Há dias em que eu gostaria que alguém me abraçasse quando eu estivesse com medo, dissesse que estaria sempre ao meu lado ou que me amaria para sempre. Tem dias que é quase insuportável estar “sozinha”, mas eu não o quero na maioria do tempo. Porque me cansei de promessas furadas e pessoas que não sabem amar de verdade. O fato de eu achar tudo isso uma bela porcaria é que o amor ficou tão banal para algumas pessoas que não vale mais tanto a pena.
Ás vezes alguns pensamentos quase me convencem de que eu estaria melhor amando, apaixonada.
Ás vezes, só ás vezes.
Porque até que me provem o contrário e fizerem com que tudo isso que enxergo faça algum sentido (ou provem que isso não sai ferindo muita gente), eu vou continuar com a idéia de que o amor, que estar apaixonado por alguém (pelo menos agora, puxa tenho só 15 anos) é uma bela e grande porcaria.
Um porcaria que sei muito bem viver sem.

Desculpe pela demora por um post. Foi falta de vergonha na cara mesmo.
Obrigada à todos que responderam ao formulário! Quem ainda não respondeu, clique aqui!


Super beijinhos,
Hoho'n

3 comentários:

  1. É falar sobre o amor é meio complicado, confesso que nos meus 15 anos eu já era totalmente apaixonada pelo meu atual namorado ( que estamos juntos desde então), com o passar do tempo você amadurece e percebe que o que faz o namoro dar certo é você mesma, são suas atitudes e seus sentimentos, portanto se você quiser que de certo vai dar e se não der o mundo não acaba é só seguir em frente, talvez não era pra você o relacionamento.

    Na minha opnião tudo tem seu lado bom, tanto estar solteira quanto namorando, eu prefiro a segunda opção...rs , me sinto bem completa e feliz com meu namorado, mas cada um tem sua opnião cada um vive uma fase da vida e faz aquilo que acha melhor, o ideal é se sentir bem e realizada não importa como!!!

    Beijinhos e boa semana!!

    ResponderExcluir
  2. É difícil falar, pensar ou chegar a uma conclusão sobre o amor. Acho legal que você tenha uma opinião fixa, mas pra mim ele vai ser sempre um mistério, uma coisa estranha...
    Beeijo

    ResponderExcluir
  3. int.:Falar sobre o amor, pra mim, é extremamente fácil. Afinal de contas, concordando com pontos fixos do seu raciocínio, o amor foi banalizado e muita gente faz questão de que ele continue assim.
    ext.: sua escrita está cada vez melhor, HP! Apenas tenha cuidado com frases perfeitas, relei-as... ♥

    ResponderExcluir